Warm Bodies: o filme para torcer pelo zumbi


Antes de começar a resenha de fato preciso deixar claro para vocês do tamanho da vergonha que eu tinha desse filme antes... Era gigante. Principalmente pelo nome traduzido, no Brasil o filme se chama "Meu Namorado É Um Zumbi" enquanto a adaptação mais ao pé da letra seria "Corpos Quentes". Não ficaria tão brega, mas faz parte.

Jogo pelo menos quatro games que se passam em cenários apocalípticos e vivo estourando cabeça de zumbis. Quando vejo The Walking Dead fico esperando a próxima morte e me divirto. Estou acostumada com esse cenário. Esse é o conceito que temos de zumbi, certo? Então quando ouvi falar de Warm Bodies, a principio um filme sobre um zumbi que se apaixona, fiquei achando que seria o maior besteirol da história do cinema e enrolei muito para assistir. Até que em uma segunda-feira fria, depois de fazer tudo da minha lista de tarefas, sentei na cama e pensei "quero ver alguma coisa que não me faça pensar" e lembrei que o filme foi adicionado recentemente no catálogo do Netflix.
Warm Bodies começa já diferente do que estou acostumada: pela perspectiva de um jovem zumbi que ainda tem um pouco de consciência, mas não consegue falar, andar direito e nem ser mais humano por que está infectado e segue os instintos do vírus. Por causa dessa quebra de paradigma consegui relaxar e assistir sem fazer cara feia. Não tinham passado nem cinco minutos de filme e eu já estava gostando, principalmente porque tem bastante humor. A história vai se desenvolvendo e vai ficando bem envolvente, nunca tinha torcido para os zumbis antes.
A história
R é um zumbi com um pouco de consciência que ao conhecer uma garota chamada Julie sente um instinto de proteção. Coisa que R não entende, mas faz ele salvar a garota. Quando outros zumbis percebem a conexão dos dois, eles compreendem o acontecimento e começam a mudar um pouquinho também. Os zumbis passam a pensar com mais clareza, lembrar de suas vidas e inclusive voltam a sonhar. Porém existe uma espécie um pouco mais evoluída de mortos-vivos, que são os Bones ou Ossos, com nenhuma humanidade restante nos corpos, eles percebem essa mudança e começam a caçar os zumbis "normais".
Para saber o resto vale muito a pena assistir. Sabe quando você está de preguiça, quer ver um filme só para aproveitar as cobertas enquanto come algo gostoso? Warm Bodies é perfeito para esses momentos. Além disso a história tem uma mensagem que pode ser aplicada ao nosso presente, é como se o filme fosse uma grande metáfora, mas não vou falar para não estragar a surpresa. Achei mais legal de assistir que vários outros filmes de romance, viu?

Warm Bodies foi baseado no livro homônimo escrito por Isaac Marion, traduzido como "Sangue Quente" no Brasil (o que me deixa mais inconformada ainda pela escolha do nome traduzido do filme) e já estou comprando para ser minha próxima leitura. Tem na Saraiva, no Submarino e em várias outras livrarias na versão brasileira e original. O filme tem no Netflix.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...